Contos d’Avó- 2015

Loading...

Não há duas sem três

E os CONTOS d’AVÓ

Estão aí outra vez!

É verdade… Aquele festival que invade casas de avós, para contar e ouvir histórias, está de volta para mais uma edição. Não é bem “mais uma edição”… Nunca foi “mais uma edição”! O festival reinventa-se ano após ano. Ganha maturidade e reflete sobre a sua pertinência. Contar ou não contar. Ouvir ou não ouvir. Eis uma não-questão! Numa altura em que as palavras passam da boca para a ponta dos dedos, seja através de um som seco e gasto de um qualquer teclado de plástico, seja através de um ecrã tátil de última geração, as palavras e as histórias ocupam cada vez menos lugar nas nossas bocas e ouvidos. É por isso que este festival é cada vez mais pertinente, urgente e insurgente!

Este ano trazemos mais novidades. Para além de renovarmos, como é hábito, o leque de contadores e de apresentarmos, pela primeira vez este ano, um contador da vizinha Espanha, vindo da Galiza – Quico Cadaval –, o festival realizará sessões em torno do património edificado do concelho, reavivando as suas lendas, mitos e histórias. Outra das novidades são as sessões de “Contos à Mesa”. Almoçar e Jantar com contadores fabulosos que, mesmo nas horas de lazer e descanso, não param de contar (como é o caso, precisamente, dos almoços e jantares), era um privilégio que não queríamos guardar só para nós. Por isso, este ano decidimos criar as informais sessões de “Contos à Mesa” onde contadores, organização e público poderão partilhar o jantar ouvindo e contando histórias em pura descontração e informalidade.

Este ano não há desculpas para não comparecer no festival. Se não aparecer à tarde, sempre pode vir à noite. Se ao jantar não lhe der jeito, faça uma visita à sua avó!

MEMÓRIA DE PEDRA

Nem só os elefantes têm uma memória longa. Também as pedras têm registado, ao longo dos anos, a evolução da humanidade, as nossas histórias, guerras, vitórias e derrotas. Elas têm estado sempre lá ao nosso lado. Há quem diga que as pedras são as nossas melhores amigas. Para onde quer que a gente vá, há sempre uma pedra no nosso caminho. Por essa razão, este ano decidimos prestar-lhes homenagem, contando a sua história.

Em Joane, faremos uma sessão na Capela Senhora da Carreira dedicada à “Lenda da Pia da Moura” e às “Alminhas Brasileiras”. Duas lendas perpetuadas no tempo sob a forma de duas pedras perdidas no alto do monte, em Joane.

Na Freguesia de Mouquim contaremos a história da “Fonte Milagrosa”, da qual brotou certo dia uma cruz sagrada e cuja água revelava poderes curativos capazes de sarar a cegueira e outros males. Contudo, não há relatos que demonstrem se esta água milagrosa seria, através das suas fortes propriedades terapêuticas, capaz também de curar a fé cristã…

 

CONTOS À MESA

É sabido que uma boa digestão depende inteiramente de uma boa refeição. Aqui, a refeição é servida ao som de uma boa narração capaz de nos fazer imaginar um carapau em aventuras épicas contra um cardume de sardinhas, ou, uma curgete expatriada pela mãe que partilha uma casa na floresta com sete anões cogumelos.

Junte-se a nós para duas maravilhosas sessões de “Contos à Mesa” no Restaurante Serenata na freguesia de Joane.

O seu estômago agradece e o seu coração também!

 

Direção Artística
Bruno Martins

Programação
Patrícia Amaral

Direção de Produção
Cláudia Berkeley

Direção Técnica
Valter Alves

Design Gráfico
Rui Verde

Video resumo

Programação 2015